VIAGENS À LIBERATURA

15,00 €
Com IVA

Autor: Igor de Jesus | Shafu Duchaque | Nazário Muhongo

Editora: Perfil Criativo - Edições

EDIÇÃO PARA COLECCIONADORES  (numerada)

Ano de publicação: Março de 2017 - Primeira edição

ISBN: 978-989-99756-5-1

Nº de páginas:116

Capa: Mole com badanas

Medidas (Alt. x Larg. x Lombada): 200 x 110 x 5 mm

Peso: 0,125 Kg

Colecção: Poesia no Bolso


Observações: —

Vantagens de comprar online

  • Preço online: menos 10% face ao preço de loja física.

  • Entrega imediata em loja física mediante disponibilidade de stock.

  • Envios grátis para Portugal.

  • Apoio online nas encomendas e devoluções.

Quantidade
Disponível

Última vez que este produto foi adicionado a um carrinho: 2018-10-31

  • Segurança:
A Loja dos Autores utiliza medidas de segurança para evitar a perda, abuso, alteração, uso não autorizado ou roubo dos seus dados pessoais. Segurança: A Loja dos Autores utiliza medidas de segurança para evitar a perda, abuso, alteração, uso não autorizado ou roubo dos seus dados pessoais.
  • Entregas:
Portugal: 2 dias úteis (envios grátis); Europa: 7 dias úteis; Resto do mundo: 15 dias úteis; Angola: Pode ser levantado nas nossas instalações em Luanda, a partir de Setembro de 2018. Entregas: Portugal: 2 dias úteis (envios grátis); Europa: 7 dias úteis; Resto do mundo: 15 dias úteis; Angola: Pode ser levantado nas nossas instalações em Luanda, a partir de Setembro de 2018.
  • Devoluções:
Queremos que se sinta completamente satisfeito com a sua compra!
Pode devolver a sua encomenda no prazo de 5 dias, nas mesmas condições em que a recebeu, enviando um email para 
info@autores.club indicando o motivo da devolução. Devoluções: Queremos que se sinta completamente satisfeito com a sua compra! Pode devolver a sua encomenda no prazo de 5 dias, nas mesmas condições em que a recebeu, enviando um email para info@autores.club indicando o motivo da devolução.
PayPal

um poema que tambores e chifres não cantam
um poema que vive na natureza
como o som da verdade
mas que os ouvidos não querem ouvir
(…)
o poema que eu quero escrever, mãe
é um poema curto
como a estrada longa da vida
que vai nos levar a melhores destinos
(…)
 esse é um poema de dor
não há quem compre
poemas pobres e sem cor
que não sabem falar de amor
um poema que sucumbe
a morte, a desgraça e a dor
(...)
 um silêncio enorme
chama por mim
tudo se cala e nada mais se ouve
senão o retrato desolador da minha terra
encharcada de injustiça e cansaço
 
um silêncio enorme chama por mim
exige que se inicie a entoar as vozes
das quais a terra agora tem fome.
 
som dos que já se foram
som do futuro inocente
do passado triste e
do presente triunfante
(...)
 sou um amante da paz
em guerra com a humanidade
entorpecido pelo conflito constante 
e inesgotável 
entre o meu eu pacífico
e a minha natureza conflitante 
que se manifesta no âmago da sociedade
(…)

um poema que tambores e chifres não cantam
um poema que vive na natureza
como o som da verdade
mas que os ouvidos não querem ouvir
(…)
o poema que eu quero escrever, mãe
é um poema curto
como a estrada longa da vida
que vai nos levar a melhores destinos
(…)
 esse é um poema de dor
não há quem compre
poemas pobres e sem cor
que não sabem falar de amor
um poema que sucumbe
a morte, a desgraça e a dor
(...)
 um silêncio enorme
chama por mim
tudo se cala e nada mais se ouve
senão o retrato desolador da minha terra
encharcada de injustiça e cansaço
 
um silêncio enorme chama por mim
exige que se inicie a entoar as vozes
das quais a terra agora tem fome.
 
som dos que já se foram
som do futuro inocente
do passado triste e
do presente triunfante
(...)
 sou um amante da paz
em guerra com a humanidade
entorpecido pelo conflito constante 
e inesgotável 
entre o meu eu pacífico
e a minha natureza conflitante 
que se manifesta no âmago da sociedade
(…)

EDI_0005_17_PC-E
80 Itens
2018-06-01

Também poderá gostar