Fernando da Glória Dias

Nascido em Benguela com toda uma vida em Luanda desde 1942 a 2015, sou naturalmente e pela graça dos deuses, angolano de coração entregue e de papel passado. Por meus pais, com seu sereno sossego e descanso no quente e sagrado solo luandino, e por Camões e Fernando Pessoa, sou lusodescendente de lei. De outras paragens, com outros poetas e músicos fiz-me deles irmão chegado e por isso sou brasileiro sem mais nada, que é muito.
Atualmente reparto-me entre Luanda, onde me desloco assiduamente, salvo o atual impedimento pela pandemia, e Braga, onde estou a viver desde 2015, para um lado e pelo outro minha mulher minhota me acompanha e segue de musa.

Os cheiros de mangas e goiabas, maracujás e abacaxis nas quindas das zungueiras, o sorriso delas, e o vermelho da terra e das acácias em flor, o sabor recendente do dendém de calulus e de muambas, o retempero de um muzonguê, as praias, os grandes rios, os coqueiros, as palmeiras, as casuarinas, o sagrado embondeiro, a fresca da mulembeira, os poentes esplendorosos dos poetas, o límpido brilho do olhar das crianças, sua descontração e liberdade, indo à escola, ou fazendo pela vida, a imensa variedade do povo, seu colorido, sua cadência, seus tons, suas esperanças e alegrias, o carnaval, a farra, o semba, o ritmo e o ritimo, sua luta, o decorrer panorâmico e vívido da história face a meus olhos atentos, os avanços e recuos, Angola vai, auá, Angola dói, aiué, a grande odisseia carnal e mística na busca de um só Povo, de uma só Nação, os sonhos, os desafios, o império ansiado da paz, de tudo  isso decorre minha vontade constante de tudo pintar por palavras,

— mais de 800 poemas em 4 edições de autor de 2013 e 2014 – “TRILHOS I a IV”
mais de duas centenas de poemas inéditos
— a prosa dos últimos 6 anos, de 2015 à atualidade, de que tenho editado: “DIÁRIO DO MACULUSSO, ou o erro de Oliveira Martins” pelas editoras PERFIL CRIATIVO e ALENDE
— e por editar: a trilogia  “A longa caminhada” (romances) e “De poemas no bolso”, uma estória, ou as estórias de como chegaram até mim, desde a infância poemas e poetas de língua portuguesa

Filtros ativos